⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

quinta-feira, março 09, 2017

BOOK REVIEW | As Gémeas do Gelo, de S. K. Tremayne


Andava à procura d'As Gémeas do Gelo há imenso tempo. Não havia em lado nenhum - talvez por não ser tão conhecido em Portugal -, mas lá houve alguém que o encontrou e mo ofereceu no Natal, por saber o quanto eu queria este livro nas minhas mãos. Já falei de um livro deste autor aqui no blog, nos meus Favoritos de Janeiro. Este foi então o segundo livro que li - apesar de ser este aquele que eu mais queria ler.

Ora, como A Criança de Fogo, As Gémeas do Gelo trata-se de um thriller. E é aqui que a minha opinião é um bocado mais negativa: quando comecei a ler As Gémeas do Gelo, não pude deixar de assimilar este livro ao outro anterior. Começam ambos de forma parecida, o que tira um bocado a piada ao livro, para quem leu A Criança de Fogo. Para ser sincera, quase desisti da leitura por causa disso mesmo. Por isto, e por outras razões, não costumo ler mais do que um livro por autor, pois têm tendência a repetir-se em outras histórias suas. Lá continuei a leitura - um bocado contrariada - e começo a aperceber-me que afinal a história tem o seu encanto próprio e começa a desenvolver uma vertente diferente daquela que estava à espera - mas, ao mesmo tempo, ainda com alguns fatores semelhantes ao A Criança de Fogo

As Gémeas do Gelo retrata a família Moorcroft. Sarah e Angus são pais de duas gémeas, a Kirstie e a Lydia. Vivem a vida perfeita - ou não - até que a tragédia acontece: uma das gémeas cai de uma varanda, acabando por morrer no hospital. O grito de Kirstie pelo nome da irmã, afirma-nos que foi Lydia quem caiu da varanda. As gémeas são impossíveis de distinguir, mesmo para os pais. Ou seja, todos acreditam que foi Lydia quem caiu e não Kirstie, por causa do seu grito. 

Para seguirem com a sua vida e deixarem de viver numa angústia constante, mudam-se para uma ilha, herança da avó de Angus, e começam uma nova vida a três. Tudo parecia começar a voltar ao normal, quando Kirstie começa a ter alucinações e a dizer que houve um erro: ela era Lydia e quem tinha caído foi Kirstie. Numa tentativa de descobrir a verdade, Sarah começa a consultar um psicólogo, começa a fazer testes à própria filha e, por fim, aceita que afinal é Lydia quem está viva.

O livro, portanto, segue esta história de mal-entendido, revelando segredos que se mostram importantíssimos para justificar o comportamento de Kirstie (ou Lydia) e que vão deixar os pais e toda a gente que os conhece mais confusos do que nunca. É uma história "de fantasmas", mas uma história que tem explicação. Explora muito o psicológico e deixa-nos a pensar imenso naquilo que acabámos de ler.

Para aqueles que gostam de um bom thriller e de uma boa história de espíritos, este livro corresponde a tudo o que procuram. Tirando aquele factor da repetição, por parte do autor com outro livro da sua autoria, é uma boa história. Li este livro em menos de uma semana, porque não dá para parar. Sempre que terminamos um capítulo, acontece algo que nos deixa a desejar saber o que vai acontecer a seguir.

Já conheciam este livro ou algum outro do S. K. Tremayne?

All The Bright Places
Andreia Capelo

4 comentários:

  1. Me parece ser muito bom livro, eu não conheço esse escritor... Mas vou procurar saber mais sobre ele... Eu gosto bastante de ler... Confesso que costumo ler livros do gênero FANTASIA, não sei pelo vi no seu post se esse se enquadra, mas fiquei interessada...

    http://opiniaofeminina1.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não se enquadra, este é um thriller! O escritor é excelente :)

      Beijinhos x

      Eliminar
  2. Já tinha ouvido falar, umas opiniões mais positivas, outras nem tanto, mas confesso que fiquei curiosa!!
    Beijinhos,

    LYNE

    ResponderEliminar

 
Designed by Beautifully Chaotic