segunda-feira, janeiro 23, 2017

QUOTIDIANO | Adopta, não compres

Com a quantidade de posts que vejo no facebook, diariamente, de cães que foram encontrados ao abandono na rua, a pedir auxilio, fico admirada como é que ainda existem pessoas que preferem dar rios de dinheiro para ter um animal.
Infelizmente é uma realidade que ainda é vivida nos dias de hoje. O negócio da venda de animais ainda existe - e em excesso - e há muitos que preferem fechar os olhos e dar o seu consentimento à continuidade deste negócio ao comprar animais, só porque são de "raça pura". 
Centenas, milhares de animais estão, neste momento, a viver numa associação que os abriga até que alguém se digne a adoptá-los. Isto se tiverem a sorte de ter sequer uma vaga nessas associações, que muitas vezes estão sobre lotadas e não podem acolher mais animais. Mas, mesmo assim, há quem tenha os gostos mais requintados e prefira ter um cão ou gato puro. São gastos centenas de euros (desnecessários) quando existem tantos animais a suplicar por um lar, de borla.

O que muita gente desconhece é a triste realidade vivida por detrás destes negócios, cujo único objectivo é fabricar dinheiro. Sempre que entramos numa loja de animais e trocamos o nosso dinheiro por aquele animal, estamos a apoiar um negócio que cria vidas por dinheiro. Estamos a apoiar um ramo que explora os animais e os usa para um único fim: a procriação. Mas nós só temos acesso ao lado fofo e engraçado da "coisa", quando olhamos para as vitrines da loja, que acartam um ou dois cães com dois meses, a dormir o dia inteiro. Há tanta coisa má por detrás desta imagem. Se não acreditam em mim, convido-vos a assistirem a este vídeo e a tirarem as vossas próprias conclusões.

Já fui voluntária numa associação de animais, durante 6 meses. Durante esses 6 meses, não havia um único dia em que não chegassem animais novos, apanhados na rua, à associação. Durante 6 meses, assisti à chegada de dezenas de gatos que foram úteis enquanto foram bebés, mas que agora, com dois ou três anos, não servem mais para satisfazer as necessidades da família. Muitos deles foram levados para ali por terem feito xixi na carpete da sala, por terem arranhado o sofá novo, por largarem pêlo ou por já estarem muito velhos. A minha pergunta é: como é que é possível?

O meu ponto aqui é que existem milhares de vidas à espera de uma segunda oportunidade, de graça. E mesmo assim, o negócio que faz girar dinheiro com a venda desses animais, ainda existe. E há quem esteja disposto a pagar caro para que esse negócio continue. 
A próxima vez que estejam a pensar em comprar um cão ou um gato, ponham pelo menos a hipótese de visitar um canil/gatil primeiro. Antes sequer de adoptarem um cão ou um gato, pensem bem naquilo em que se vão meter, porque não estão só a adoptar um animal, estão a adoptar o próximo membro da vossa família. E esse membro da família vai fazer disparates, vai morder, vai arranhar, vai estragar a mobília, vai fazer xixi no chão, vai estragar-vos os sapatos... mas acreditem, vai fazer-vos muito feliz.


All The Bright Places
Andreia Capelo

11 comentários

  1. Alguém que pensa como eu...
    Quando alguém me diz, "ah o meu cão custou 400€" eu desligo, aceno com a cabeça e ignoro.
    Beijinho*

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E infelizmente ainda acontece muito... Beijinhos! x

      Eliminar
  2. Infelizmente é verdade e é triste a realidade dos canis e associações de animais em Portugal. Eu tenho 4 gatos, 3 deles foram abandonados na minha casa e adoptei-os, são uma das melhores coisas da minha vida. Excelente texto :)

    Bitaites de um Madeirense | Facebook | Instagram

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. No que toca ao amor por um animal, o dinheiro não tem valor nenhum :) Ainda bem que esses 3 gatinhos encontraram um lar onde se possam sentir amados!

      Beijinhos Paulo :)

      Eliminar
  3. Eu tenho dois cães e ambos foram adotados e não é por isso que têm menos valor! Aliás, eles acrescentam a cada dia que passa mais valor ás nossas vidas. Gostei do post.
    Já estou acompanhar o teu blog :)
    beijinhos,

    http://in-dianag.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E esse valor é muito mais importante do que qualquer quantidade de dinheiro :)
      Obrigada pelo teu comentário Diana, beijinhos x

      Eliminar
  4. Concordo tanto com este post! Dá-me tanta pena ver posts no Facebook de cães tão fofinhos e não os poder adoptar a todos, mas a verdade é que vivemos numa sociedade de consumo infelizmente.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cada vez que os vejo no facebook, a minha vontade é adoptá-los todos!

      Beijinhos Camila, obrigada pelo teu comentário x

      Eliminar
  5. adoro animais -- acho que nunca conseguirira comprar um cao sabendo que ha tantos que estão abandonados e em canis! parte-me o coraçao!

    adorei o blog, acho que é a primeira vez que passo por aqui! anyway, ja estou a seguir para nao perder nadinha! gostava muito que me seguisses também ^^ beijinho

    TheNotSoGirlyGirl // Instagram // Facebook

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Digo o mesmo! Obrigada, também já estou a seguir o teu blog :)

      Beijinhos x

      Eliminar
  6. Não podia estar mais de acordo com a tua opinião. O meu primeiro cão foi adoptado e o segundo estava abandonado e cuidámos dele. Os animais são das maiores alegrias que o ser humano pode ter e é vergonhosa a maneira como muitos são tratados. É sempre bom expor este tipo de tópicos, por muito que se saiba, continua mais presente que nunca.

    Ricardo, The Ghostly Walker.

    ResponderEliminar

© all the bright places by Andreia Capelo. Design by FCD.