quarta-feira, março 01, 2017

Em fevereiro...


Apesar de ter sido um mês relativamente mais curto que os outros, fevereiro mostrou-se um mês cheio de surpresas e pequenas aventuras. Chegou ao fim num abrir e fechar de olhos, dando início ao terceiro mês de 2017.

Aconteceram imensas coisas inesperadas, mas aquilo que me deixou mais feliz foi o facto de ter começado a trabalhar num novo sítio. É diferente de tudo aquilo em que já trabalhei até hoje e é um trabalho que quase não cabe nessa categoria. Ao contrário do que acontece na maior parte dos sítios, todos os dias me ensina uma coisa nova - literalmente. As horas passam a correr, o ambiente é agradável e estou em contacto com uma das maiores paixões da minha vida, o que torna tudo muito mais fácil. Apesar de ser um trabalho puxado a nível fisico, não me posso queixar, de todo. Fui bem recebida e estou rodeada de pessoas que partilham a mesma paixão que eu.

Fevereiro foi também o mês em que adoptámos o Mufasa. Conhecemos o Mufasa quando fomos passar o fim-de-semana que celebrava os nossos dois anos de namoro a Samora Correia (aqui). Na altura tinha apenas uma semana e meia e era o último cão que faltava adoptar. Sem pensar duas vezes, o Tiago decidiu ficar com ele e fomos buscá-lo em meados de fevereiro. Não está em nossa casa, por acharmos que a vida de apartamento não seria a mais indicada para ele, mas está a viver na casa de ente queridos, onde tem todo o espaço para correr e crescer saudável, visto que é um cão de porte médio/grande. Vamos visitá-lo sempre que temos oportunidade para tal e foi sem dúvida um ponto alto do nosso mês.

Para além do Mufasa, decidi que estava pronta para adquirir mais um animal aqui por casa: o Cajú. Desde o minuto em que vi o Cajú no meu local de trabalho, que fiquei com o bichinho atrás da orelha. Para ser sincera, a ideia inicial era adquirir dois porquinhos da índia. Depois de alguma pesquisa e conversa com os meus colegas de trabalho, decidi que talvez não seria a melhor opção, apesar de serem roedores que se iam dar bem aqui por casa. Foi então que decidi trazer o Cajú para casa e tem sido uma pequena aventura. Nunca me vi a domesticar um coelho, nem nunca achei muita graça, para ser sincera, mas criei uma ligação com o Cajú quando ele ainda estava na loja e não resisti. 

Como a vida não é feita apenas de momentos altos, fevereiro também foi repleto de momentos pequeninos, mas muito significativos. Tem sido um mês de realização, principalmente em relação à faculdade e ao facto de estar a meio da licenciatura, e um mês de grandes planos para o futuro.

Como disse, apesar de ter sido um mês curto, foi um mês cheio. 2017 têm-me surpreendido muito pela positiva e têm-me proporcionado momentos únicos. 

Como foi o vosso mês de fevereiro? Contem-me tudo nos comentários!

All The Bright Places,
Andreia Capelo

Enviar um comentário

© all the bright places . Design by FCD.