domingo, janeiro 28, 2018

A VISITAR | Dinossauros Alive


Desde que me lembro que sou fascinada por dinossauros. Na verdade, quando era mais nova, em vez de ter o quarto cheio de nenucos, tinha uma pequena coleção de dinossauros - da qual me orgulhava bastante! Lembro-me precisamente que, sempre que ia a uma feira de rua, pedia aos meus pais para me comprarem aquelas caixinhas de plástico que traziam cinco ou seis dinossauros em ponto miniatura. Tal não foi o meu ar de felicidade quando vi um cartaz a publicitar a exposição de dinossauros que estava a decorrer na Cordoaria Nacional. Por falta de tempo não consegui ir mais cedo, por isso fui visitá-la na reta final - ou aquela que eu pensava ser a reta final, pois a exposição foi prolongada até dia 18 de março! Aproveitei a minha segunda-feira de folga, sem aulas e com o dia totalmente livre para visitar, finalmente, a Dinossauros Alive.

O foco mais interessante da exposição são, sem dúvida, as figuras dos dinossauros em tamanho real. A maior parte destas figuras mexem-se e, se usarmos um pouco a nossa imaginação, conseguimos imaginar como teria sido viver na mesma época que estas criaturas. Os sons e o ambiente também ajudam muito a que o cenário pareça quase real. Por cada corredor temos uma pequena explicação acerca dos espaços geográficos, da alimentação, das lutas, dos motivos que levaram à extinção e as características de todos os dinossauros.
Existe uma sala onde podemos ver os esqueletos e os fósseis dos dinossauros em ponto real. Apesar de serem apenas réplicas, não deixa de ser fascinante ao nosso olho. Há várias amostras de dentes, unhas, embriões, crânios e mesmo esqueletos inteiros - inlcuindo o do Tiranossauro Rex, o mais conhecido de todos.
Tivemos ainda direito a assistir a uma pequena apresentação de interação com o público - que, como foi numa segunda-feira à tarde, não era muito grande -, onde duas pessoas vestiram a pele de dinossauros. Eu sei, dizendo assim parece ridículo, e foi exatamente isso que eu pensei na altura, mas acabou por ser uma experiência bastante divertida e deu para rir um bocadinho.


No final assistimos a uma experiência virtual em 9D (paga à parte) que, infelizmente, não valeu o dinheiro. Estava muito bem feita e os sons e as imagens faziam parecer tudo quase real, mas a curta duração da experiência deixou muito a desejar (se durou dois minutos, foi muito).

Como disse mais acima, a exposição foi prolongada até dia 18 de março, por isso, se ainda não visitaram, recomendo vivamente - pelo menos uma vez! Apesar de o bilhete de entrada ser um bocadinho caro (11€), vale totalmente a pena! Saí de lá fascinada e a desejar voltar! As figuras, a história... está tudo tão bem feito e apelativo que não me importava nada de repetir a experiência - não fosse eu uma fascinada pelo mundo dos dinossauros. Infelizmente não é permitido filmar e é pedido que não se partilhem fotos da exposição, para não estragar a surpresa aos visitantes, mas têm, ao longo deste post, um cheirinho daquilo que vivemos durante duas horas.

2 comentários

  1. Wow, continuei a cuscar o teu blog e estou a ver que gostamos de muita coisa em comum! Também fui ver os Dinossauros Alive e adorava-los quando era mais nova, não resisti mesmo em ir.

    ResponderEliminar
  2. Para estar bem informado sobre os dinossauros, recomendo a web dinossauros.net. Então a visita aos dinossauros-vivos será incrível.

    ResponderEliminar

© all the bright places . Design by FCD.